Crenças Limitantes


“Não me digam que não podem. Tem um mundo que só está esperando o COMANDO de você dizer SIM!”
Tony Meléndez

Tony Meléndez nasceu na Nicarágua sem os dois braços vítima da Talidomida. Como todo deficiente físico, sofreu na infância preconceitos mas nunca deixou que as vozes opressoras limitassem sua vida, seus sonhos e sua alegria de viver.
Apesar desta deficiência física Tony aprendeu a fazer tudo sozinho: dirigir, cozinhar, higienizar e tudo isso graças aos seus pés. Seus pés tornaram-se seus braços também.
Amante da música, dizia que ela lhe colocava ao lado de Deus. Aos 18 anos já tocava guitarra e aos 25 tocou em um evento cristão com o Papa Bento XVI. Casou-se, adotou 2 filhos e vive hoje uma vida mais ativa e feliz que muitas pessoas normais. Superou seus limites e os “Nãos” que lhe impuseram ou que sua mente foi capaz de dizer.

O exemplo de Tony nos traz a reflexão de quantos opressores existem ao nosso redor tentando nos impor limites, crenças e desestímulos. Também quantos “Nãos” e “Sins” somos obrigados a decidir nas nossas vidas.

No livro “O Meu Everest” – Luciano Pires nos fala do exercício dos “Sins” e dos “Nãos” que ele aprendeu a fazer, afinal, um sim pode representar uma mudança, um desafio, uma superação, um sonho, uma virada de mesa e um “Não” uma mesmice, uma acomodação, um limite, uma falsa pertinência ou uma ilusão de segurança…

A cartilha das crenças limitantes são escritas por todos lados entre os sim e nãos.

Idade versus capacidade
-Calma meu jovem. Eu sou o gerente e você ainda esta aprendendo. Quando chegar na minha idade vai ocupar esta cadeira aqui !

Hierarquia versus Conhecimento
- Peraí, melhor ele ir com você. Ele é sênior e você é júnior.

Diretoria versus pobres mortais
- Não fale assim, cuidado, fale baixo, não discorde, ele está passando. Ele é o Diretor.

Loucos versus Normais
- Pra que mudar isso? Você é louco? Deixa assim mesmo. Não vai dar em nada, sempre foi assim!

Sempre quando vejo regras medíocres eu pergunto: – Quem foi que disse que tem que ser assim?

Quem foi que disse que idade é sinônimo de inteligência? Quem foi que disse que hierarquia significa capacidade? Quem foi que disse que política significa furto? Quem foi que disse devemos concordar com tudo e esperar a morte chegar, pois não vai mudar nunca? Quem foi que disse que deficiente físico é limitado? Quem foi que disse que tem que ser assim?

Tem uma música dos Paralamas do Sucesso que se chama Flores no Deserto. Tem um trecho que diz assim:
“O impossível é meu mais antigo vício
Ou então
Um delírio do meu coração
Que vê as coisas
Onde as coisas não estão…”

Sempre fui movido ao impossível, as causas perdidas, a desafios, mudanças, a inspiração e principalmente ao combate das crenças limitantes. Não há ato mais cruel do que uma pessoa dizer que você não é capaz e que sonhos não existem.

A crença limitante funciona como uma asma. Cada vez que uma pessoa impõe sobre você ou você acredita que não é capaz e absorve a crença limitante, ela te sufoca e lhe tira o ar, fazendo-o precisar da ajuda da bombinha para respirar e tentar viver acreditando que você é incapaz.

Faça diariamente o exercício dos “Sim” e “Não” e repense sobre suas limitações ou limites destrutivos que tentaram ou tentam lhe impor. Nunca diga “não” por ser incapaz. O sim só está te esperando. Você é capaz!Tudo depende de você!

Maurílio Santos Jr

Compartilhe