A arte de reInventar

A coragem de se reinventar eu diria que não é para qualquer pessoa pois, esta atitude implica-se em mudanças, reconhecimento de uma estagnação de visão e comportamento, quebras de paradigmas e desejo pelo novo.

Eu diria que esta vontade brota dentro de pessoas inconformadas e incansáveis pela busca do novo. Empreendedores de novidades.

A inovação não significa necessariamente criar algo completamente novo, mas ela pode representar um jeito novo de se fazer o existente ou melhor uma maneira diferente de pensar!

Vejam este exemplo.
Música original composta por Buchecha chamada “Assim sou eu sem você”
Claudinho e Buchecha – Assim sou eu sem você

Agora vejam esta versão por Adriana Calcanhoto
Adriana Calcanhoto – Sou eu assim sem você

A cantora Adriana Calcanhoto pegou a versão original e com uma percepção diferente, reinventou uma nova melodia para canção e a tornou “nova”.

De 1962 a 1994 as sandálias havaianas eram um tipo de calçado popular, de baixa renda, uma cor e apenas uma forma.
A partir da Copa do Mundo de 94 ela começou a reinventar uma nova moda e posicionamento. Foi preciso coragem para apagar da cabeça dos consumidores o paradigma, preconceito e propor um novo olhar. O resultado hoje dessa reinvenção foi a liderança no mercado nacional e internacional.

Tom Zé pra mim é o maior exemplo de Reinvenção.
Este título a ele foi entregue pelo Jornal The New York Times.

Em uma entrevista para a Revista MTV em Julho/2005 ele diz o seguinte: “Inventar é uma preocupação central minha.Não posso imaginar fazer um disco quando não tenho algo novo para apresentar.”

Que depoimento inspirador sobre Tom Zé foi dito pelo produtor David Byrne:

“A música de Tom Zé é diferente de qualquer música brasileira que ouvi até hoje… Expande incessantemente os limites da canção popular, adotando formas inesperadas, que nos surpreendem e encantam, com percepção aguda dos acontecimentos. Olha a grande cidade com olhos — e o ouvidos — de poeta. Descobre beleza em regiões estranhas. [Sua música] nos dá esperança.”

Não dá para imaginar o progresso sem as reinvenções.
As cidades precisam ser reinventadas, novas formas de habitação, transporte, novos jeitos sustentáveis de produzir, assim é com a economia.

As empresas precisam de Tom Zé´s. Pessoas que tenham preocupação em inventar e reinventar.
Se não está vendendo, muda o jeito de vender. Muda a postura, reinventa novos meios de prospecção. Reinventa o produto. A mente, o processo, o jeito de se fazer!!
Você pode dizer: Ah! Mais meu chefe é quadrado, a empresa conservadora, somos líderes e não entendem isso!

Concordo que muitos gestores passam o facão no rebelde e preferem o trabalhador mecânico do filme de Charles Chaplin.
Mas eu te diria que apenas os loucos, na qual dotados de coragem mudaram o mundo.

“Eu sou um merda mesmo. Posso voltar os olhos a qualquer coisa. Ser um merda é uma estratégia! É uma estratégia de procedimento que seria a substituição da humildade. Quando você é o grande pode cair. Quando você é um merda pode crescer.” Tom Zé.

Então podemos escrever a fórmula da Arte de reinventar como:

Um “merda”, rebelde/com preocupação de inventar.

Maurílio Santos Jr

Compartilhe