Causas e Interesses

O título do artigo é uma afirmação de Tião Rocha na CiCi 2011 “Redes não tem causa, mas interesses”.
Esta frase caiu como uma bofetada na cara!
A rede de que fala trata-se de network ou rede social de pessoas organizada de modo intencionado.

Quando se tem apenas interesses você deixa de enxergar o lado luminoso das pessoas e das possibilidades, agora quando se persegue uma causa você descobre e redescobre oportunidades e a potencialidade dos seres humanos.
O raciocínio serve tanto para a área profissional como pessoal da vida.

TODAS veja bem todas as pessoas tem potencial, independente do nível social e “escolar”. Às vezes os métodos padronizados existentes não são compatíveis ou absorvidos para alguns e necessita-se desenvolver outros para potencializar aquilo que cada um tem de melhor.
A partir deste pensamento que Tião Rocha criou uma escola debaixo de um pé de manga. Pé de Manga?
Quem foi que disse que educação só se aprende entre 4 paredes, com 4 aulas de 50 minutos /dia e 1 intervalo (recreio) de 15 minutos neste ambiente chamado escola?
Isto é um exercício diário – QUEM FOI QUE DISSE?
Os limites não existem, estão apenas dentro da sua mente!

O interesse é limitador, agora a causa não tem fronteiras e a paixão faz com que se germine diversos frutos. Vide o exemplo do líder Mahatma Ghandi.
As empresas que ainda agem pelos interesses financeiros futuramente não terão mais espaço no mercado pois, vivemos a onda dos negócios 3.0, ou seja, uma causa para a sociedade.
Por exemplo a VIVO, para ela Telecomunicações não é uma simples tecnologia mas sim, um objeto de desenvolvimento social. Quando colocaram uma antena em Belterra na Amazônia, a intenção foi colaborar para o empreendedorismo, assistência médica da região, logística e demais facilitações que limitavam e prejudicavam o povo da região, isso é testemunhado por todos os moradores hoje como o desenvolvimento e justiça social.

Um exemplo formidável que Tião dá e a Escola de Samba. Pela causa da comunidade e carnaval Joãzinho 30 foi capaz de mudar toda a vida das pessoas da comunidade de Nilópolis.

A sustentabilidade, educação, pobreza, empreendedorismo, cultura, liderança precisam ser vistas como causa e não interesses e para que isso ocorra é necessário enxergar o lado luminoso das pessoas e do mundo.

Ainda não nos tocamos que nossas vidas está ligada a ecologia e que sem ela não sobreviveremos. É a causa mais nobre da sociedade.
O homem que agride a natureza em qualquer estágio é um ser anti-social e deveria ser punido por isso.

Para terminar, deixarei o texto da carta da terra. Este texto é o melhor material didático do mundo e a causa mais bela do século XXI.

TEXTO CARTA DA TERRA – CLIQUE AQUI

Maurílio Santos Jr

Compartilhe