A faca amolada

Na semana passada ministrei uma palestra para os alunos do Curso de Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Muito legal a turma e o perfil curioso deles. As perguntas sempre nasciam com base na cidade e problemas sociais e acabávamos esbarrando no sistema.

No nosso bate-papo sobre economia, empreendedorismo e comportamento profissional me vi em pensamento diante de um filme de terror. Eu estava com a voz e uma “faca amolada nas mãos”, onde eu podia não usá-la não mostrando a “Divina comédia da vida real corporativa” ou usá-la e cortar muitas expectativas, inocências, valores e sonhos daqueles jovens.
Engoli a seco e preferi poupá-los naquele momento. Fui covarde! Sim, eu sei…
O princípio bíblico que tanto admiro “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” foi omitido.

Foi difícil dizer:
Olha, o que aprendemos nas faculdades sobre técnicas de Compras e Vendas na maioria dos casos não servem e não são usados na prática. Pratica-se a relação do COMPRADOR e a BOLA.

O Marketing que foi criado para gerar valor para as pessoas, tem sido usado para enganar consumidores. E ainda se apoiam nas agências de publicidade.
Afinal o banco diz na TV que é sustentável e utiliza a água da chuva para preservar a natureza, mas empresta crédito para empresas que poluem, agridem o meio ambiente e o homem. #NóisQueInvertemosAsCoisas

O Recursos Humanos ou departamento das pessoas o ativo mais importante da empresa. Peraí? Ativo? Isso é torpe. Ativo lembra dinheiro. Pessoas não são compradas em feiras livres. Tem funcionário que se gaba ainda: – Me buscaram no mercado! Realmente deve ser um banana!
Pessoas estão acima disso. São seres especiais. Já começa errado pelo nome.
Este departamento recebe reclamações dos funcionários, sabem também de muitas realidades de equipes e não fazem nada. Por quê? Esquece.
Afinal você ganha um salário, ticket, V.T e uma cesta de natal no final do ano. Ainda quer reclamar?

Na primeira crise, finanças não age na causa. Vai na consequência (ambiente). Corta o cafézinho, verba do marketing e rh, papel higiênico, o brinde do natal…Terminam de enterrar a motivação do funcionário
e o motor de alavanque de vendas. Mas não entregam os culpados no poder!

Brasileiro adora abaixar a cabeça nas Multinacionais, afinal, é status e melhor do que empresa nacional. Raízes servis da colonização.

Reuniões e mais reuniões. Tem gente que adora reuniões e mais reuniões e não resolvem nada! Ás vezes participo de reuniões que olho na janela e me pergunto o que estou fazendo aqui?

Fusões, formação de cartéis e monopólios de mercado.

Assim como o Capitão Nascimento disse: – O sistema é f*@# parceiro.
Serve para o corporativo. O sistema está todo corrompido.
Tem corrupto, Gestor despreparado, gente ruim, gente boa e do bem, maus profissionais, bons profissionais “donos de departamentos”, caguetas etc… Por isso é uma comédia da vida real. É uma guerra constante pra sobreviver!

Não quero ser o Che Guevara. Mas se quisermos MUDAR a política, sociedade, empresa e pessoas temos que começar por NÓS mesmos. Mobilizar, denunciar e falar. O meu canal é este blog e as palestras.

Muitos me perguntam: – Já pensou em dar aulas em universidades?
Se eu fosse professor seria porra loca! Pra mim é possível fazer educação sem escola. Eu condenaria o terno e a gravata. Acabava com a grade curricular. Grade é pra prender pessoas e não libertar. Rasgaria a maioria dos livros acadêmicos e aboliria muitos dos métodos limitadores de visão e como isso nunca poderia acontecer, eu não conseguiria ser um professor!

Enfim, resta-me caminhar como um lobo solitário!

Maurílio Santos Jr

Compartilhe