O nosso amor a gente inventa…

A nossa vida e o nosso mundo é a gente que inventa. A gente muda, transforma, destrói e reinventa QUANDO QUEREMOS e QUISERMOS.
Não tem hora e nem data determinada. O que se espera é uma simples ATITUDE.

“Seja a mudança que você quer ver no mundo”.

Uma empresa e seus produtos nasce de um sonho e vai crescendo pela paixão e dedicação dos envolvidos.
Um namoro e casamento se constrói e dança em uma valsa ou Rock and Roll de acordo com a intensidade em que escolhemos o seu ritmo.

A paixão tem prazo de validade mas o amor não. Há várias formas de amar e ser amado.

Assim é o homem romântico pela vida. Românticos são sonhadores, loucos e desvairados que por acharem que podem mudar o mundo empreendem amores e revoluções.
O amor pelo próximo e as causas da Floresta fez o empresário Sérgio Amoroso (Orsa Celulose) a criar institutos na Região Amazônica e presidir o GRAAC. Sua cabeça é um fervilhão de ideias pra inventar meios para acabar com a desigualdade e aproximar as pessoas.
Tive o prazer de conhecê-lo e escutá-lo ontem na FIESP.
Um ponto legal é que ele diz, toda empresa tem que ser um negócio social, afinal são pessoas e o meio envolvidos.

Como não se emocionar com “Se outro cabeludo aparecer na sua rua. E isto lhe trouxer saudades minha a culpa é sua”. Roberto Carlos.
Ele inventou um tipo de amor expressado na música para alcançar as pessoas.

Ou Telecine Pipoca – Noah Calhoun e Allie Hamilton em um Diário de uma paixão, onde a ficção se esbarra com muitos casos parecidos e também é possível esta vibe.

Tem um pensamento de Dalai Lama que diz: “O homem ainda não percebeu que o segredo da felicidade está quando fazemos algo para ou com outra pessoa.” Ela nunca acontece sozinha.

Essa @VibedoAmor positiva que locomove o universo.
Este desfrutar da vida tem que ser um exercício diário.

O que ando inventando no amor, no trabalho, na sociedade, na família …?
Quando eu invento eu EXISTO e VIVO. Então se a vida é tão curta, vamos inventar MUITO !!

Maurílio Santos Jr

Compartilhe