TELECINE CEO – Coração Valente

Nesta sessão do CEO vamos discutir o Filme “Coração Valente” de 1995 dirigido e atuado por Mel Gibson.

Há alguns dias atrás um senhor em uma reunião me disse o seguinte: “Para com esse discurso ideológico de “Nós vamos mudar o mundo”, que o mundo … O mundo não vai mudar”.

Após alguns minutos me lembrei do texto Nunca Diga A Uma Crianca Que Sonhos São Bobagens e me deparei com o encontro do velho e do novo e que com certeza as frustações presentes da geração passada não pode condenar o futuro desta geração e por isso eu não deveria escutá-lo.

Hoje pela 8ª vez assisti o Filme Coração Valente. Ele me inspira e o tenho como DVD de cabeceira. O Romance Épico conta a história do Escocês William Wallace que ao perder sua esposa, morta pelos Ingleses enfrenta a Coroa e seus exércitos em busca da Liberdade do seu país e também pela vingança. A luta pelo um ideal de mundo.
Mahatma Ghandi, Malcom X, Nelson Mandela e etc..um dia escutaram essas palavras em alguma reunião.

Trazendo para a proposta CEO, mundo corporativo vamos debater em cima dos principais momentos da história.

“Este Wallace. Ele nem tem título de cavalheiro, mas luta com paixão. Ele inspira”. Robert Bruce
Não é o cargo que define o nível de motivação, envolvimento, superioridade e tão pouco a liderança. Líderes são naturais.
Está dentro de você o sentido da vida, a paixão e o brilho no olhar de lutar por aquilo que acredita. Quando se comporta assim, não tem como não se inspirar e inspirar pessoas.

“Ouvir nossos nobres. Conhecer suas mentes é a chave do trono” Pai de Robert Bruce
O grande estrategista é aquele que é capaz de conhecer a mente de cada um e prever ou antecipar o futuro. “Ouvir” é o segredo.

“…Longshanks enviará seu exército do norte. Cavalaria pesada. Cavalos com armaduras. Estremecendo até o chão. Ele vai nos pisotear a cavalo…Como jamais um exército tinha suportado um ataque de cavalos com armadura. –Então o que fazemos? Atacar, correr, esconder nas Highlands?
(Pausa pensando) – Ou fazer lanças. Centenas delas. Longas lanças…”

Tomada de decisão. O consenso coletivo era atacar, correr ou se esconder. As três decisões estavam já conformadas com a derrota já que o concorrente tinha mais ferramentas e recursos humanos.
Daí pela percepção e repertório o líder tem um insight. Lanças compridas como “porco espinho” de defesa. Isso significa estratégia. Tudo tem uma saída e sempre a solução de combate é a inovação.

“William Wallace: Filhos de Escócia! Eu sou William Wallace.
Comentário de um soldado: William Wallace tem sete pés de altura!
William Wallace: Sim, ouvi dizer. Mata homens às centenas. E se estivesse aqui, consumiria o exército inglês com bolas de fogo de seus olhos, e relâmpagos do seu arco.
EU SOU William Wallace! E eu vejo um exército inteiro de homens do meu País, aqui, para derrotar a tirania. Vocês vieram lutar como homens livres, e homens livres que vocês são.
Que vocês farão com essa liberdade? Vocês lutarão?
Soldado: Contra isso? (referindo-se ao grandioso exército inglês que marchava contra eles). Não, nós fugiremos, e viveremos.
William Wallace: Sim, lutem e vocês poderão morrer, fujam, e vocês viverão… pelo menos por enquanto. E quando estiverem morrendo em suas camas, muitos anos depois, vocês almejarão negociar todos os dias, de hoje até aquele dia, pela chance, apenas uma chance, de voltar aqui e dizer a nossos inimigos que podem tirar nossas vidas, mas jamais tirarão… Nossa liberdade!

Este é o discurso mais arrepiante de todos os filmes.
Só vale a pena lutar por aquilo que acreditamos e estamos dispostos a morrer e dar o nosso melhor. Quando não acreditamos no produto, projeto e na empresa é melhor trocar do que não entrar na guerra ou abandonar.
Fora isso o ser humano nasceu livre e livre deve morrer. A liberdade é um direito inegociável. Quando te tiram sua liberdade é melhor perdê-la na guerra do que nas camas da escravidão.

“Vocês estão tão preocupados em brigarem pelas sobras da mesa de Longshanks que deixaram de ver o seu direito dado por Deus de terem coisa melhor. Há uma diferença entre nós. Vocês pensam que o povo escocês existe para lhes darem uma posição. Eu penso que suas posições existem pra darem a esse povo a liberdade”.
Tem profissionais que adoram brigar pelas sobras dos superiores. Quando se contentam com a sobra e/ou utilizam o recurso do puxa saquismo para galgamento de objetivos, deixam de ver sua capacidade e o direito dado por Deus de vencer sem este caminho. Líderes devem conduzir suas equipes a liberdade, sendo que, cada um deve se realizar pelo seu próprio potencial!

“O que significa ser nobre? Seu título lhe dá direito a reclamar o trono da Escócia, mas homens não seguem títulos. Eles seguem coragem.”
Não são os MBA´s, Pós ou Organogramas que definem a liderança e o potencial profissional de uma pessoa. Colaboradores não seguem isso. Mas a coragem de realizações. Homens são feitos de coragem. Títulos sem coragem não realizam nada.

“Ouvi que você recebeu o título de cavalheiro. Não recebi nada. Deus faz os homens como eles são.”
Nenhum pessoa precisa receber um título ou cargo para mostrar suas qualidades. Deus não criou os homens por patentes. A sociedade resolveu os separar. Então as pessoas são como elas são, e não como as graduam.

“O Rei deseja paz…Ele sugere que você retire seu ataque. Em troca ele lhe concede título, terra e este cofre cheio de ouro, o qual vou lhe dar pessoalmente.
Nobreza e títulos, ouro…pra que eu me torne um Judas?
- Se faz a paz desse desse jeito!
- Se faz escravos desse jeito!”

Em todo ambiente se têm traidores e X9. Trocam a honra por cargos, promessas e presentes a custo da equipe. Empresas são feitas de pessoas. Vale a pena abrir mão do sonho e honra pelo suborno material ou conformação ?

“Se eu jurar lealdade a ele (Rei) então tudo que tenho já está morto”.
Quando se tem certeza da luta, do sonho e do caminho, fazer pactos ou se curvar pelo opressor mata toda a história construída, e tudo aquilo feito virará tormentas de consciência.

“Todos homens morrem, mas de fato nem todos homens vivem”
Aquele profissional que não tem sonhos, desafios, desejos, metas respira como vivo, mas por dentro é um morto esperando apenas a morte de verdade chegar para ele.

“Não posso beber isso. Vai entorpecer meu juízo. E meu juízo tem que estar agudo pois, se estou amortecido ou se gritar de dor, então Longshanks terá me quebrado.”
Toda atitude e decisão deve ser tomada e enfrentada com consciência, juízo e certeza. O fronte com a concorrência ou superior deve ser tomada com muita convicção. A certeza fruto do embasamento e coisa certa, garante que não haverá dor ou sequelas.

“Liberdade”
Incondicional e Inegociável a qualquer ser humano. Ela possibilita a criatividade, inovação, paixão, conquistas e gratidão.

Maurílio Santos Jr

Compartilhe