A cor do cabelo…

Esta semana, um amigo indignado se manifestou: – Por que ainda existem pessoas que julgam sua capacidade, proporcionalmente, a sua idade ou sua falta de cabelos brancos?

Éh, fiquei imaginando suas frustações por julgamentos que de fato não existem, apenas existem na cabeça daqueles que as deixam existir…

Esta semana John Lennon completou 31 anos de sua morte.
Ele foi o avesso deste pensamento de sociedade e um idealizador de um novo mundo, onde as pessoas pudessem ser livres e amar !

Ele sempre dizia: Fizeram-nos acreditar …

Já parou pra pensar em quantas coisas nos fizeram acreditar desde a nossa infância ? Muitas até pela herança e inocência de nossos pais.

Já parou para fazer o exercício do que existem vs o que não existem ?

[1] Capacidade, Experiência e Responsabilidade significam idade ?
[2] Existe idade para amar e regras de idade para se relacionar ?
[3] Existem épocas para ser feliz ?
[4] Existe tempo para correr atrás dos sonhos e eles se realizarem ?
[5] Existem regras pra viver ?
[6] Conhecimento e capacidade significam diplomas e graduações ?

O que de fato existem ?
Existem entre nós “pensamentos regrados” invisíveis medíocres de séculos baseados em afirmações e moralismos que não existem e nem foram ditas e escritas por ninguém e muito menos por Deus.

A infelicidade das pessoas está ligado na maioria das vezes por viver pensando no que os outros irão achar. Pensando assim, vivem para o outro e com o medo de quebrarem regras invisíveis que não existem, mas atormentam as consciências de todos por querer não segui-las…

Assim como a maioria as seguem, mora-se a dificuldade e o medo em não querer ser normal….

Afinal o que é ser normal ?
Aonde a normalidade nos leva ?
Se a grande maioria são normais, quem é diferente se destaca e é admirado pelo sua coragem, como John Lennon?
Por isso a maioria admira os loucos ?

A sociedade é muito engraçada mesmo…
Aí quando se chega nos cabelos brancos limitam totalmente as pessoas com determinadas regras e tipos de pensamentos que também não existem e são invisíveis…

Enfim, o que de fato existe e é inegociável é a sua liberdade. Principalmente liberdade de pensamentos…
Liberdade que te dá o direito de sonhar, realizar, caminhar, jogar, amar e ser amado.

Se viver pensando naquilo que realmente acredita, deseja e ama, viverás todos os dias de sua vida. Agora se viver pensando no que os outros irão achar, perderá todos seus dias de vida para ela !

“Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada.
Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade.
Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo.
Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.
Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada “dois em um”: duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava.
Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.
Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.
Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto.
Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.
Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade.
Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.
Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente.
Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém”

(John Lennon)

Compartilhe