Quanto > a Rede, Menor o mundo fica!NóisPóditudo

A Rede Social não é um bocado de gente reunida ou conectada, mas o que “está” entre as pessoas.
Ela se torna viva a partir das interações uma com as outras. A “troca” gera vida e a mantém viva.
Estas certas interações possibilitam as pessoas a empreenderem e aos protagonismos coletivos. (Vide Figura Abaixo)

Jane Jacobs foi uma escritora e ativista política do Canadá que concluiu o valor da calçada, o valor das festas e momentos de comemorações, bate papos, cafés… Só existe energia nos espaços urbanos a partir das interações entre as pessoas. E a partir daí, nascem as soluções do desenvolvimento local.
Criar parques e residências afastadas, afastam as pessoas levando cada uma a olhar para o seu próprio umbigo.

A sociedade atual é dividida por três formas de organização conforme figura abaixo.

99% da nossa sociedade é regida pelo sistema descentralizado. Descentralizado significa muitos centros comandados por um centro superior.
As empresas são assim, ONG´s, sindicatos, partidos políticos, governos, comunidades, etc…
Este sistema é aquele do tipo: Para eu falar com o João, eu preciso passar pela Maria e pedir autorização para o Manoel.
Existem muros e permissões entre as pessoas.
Aqui não existe poder próprio.
Ainda podemos concluir que neste sistema descentralizado estimulamos a criação de guetos, grupos, submundos, burocracias e informações centralizadas.

A Rede Distribuída é outra vertente. O João pode falar com a Maria e o Manoel livremente. Ambos estão conectados sem barreiras.
Esta interação entre as pessoas possibilita:
1) Contato e convívio social com todas as pessoas independente de cargos, diplomas, salários e classe.
2) O conhecimento é de dentro do humano pra fora e não de fora pra dentro como um depósito bancário na mente.
3) Compartilhamento de informações e experiências.
4) As pessoas guardam uma nas outras suas informações, experiências e conhecimento.

Ou seja, quanto maior é a Rede, mais EMPODERADA as pessoas vão ficando e mais pequeno o mundo social vai ficando entre elas.

Encurtamos a distância entre as pessoas. Este encurtamento encurta todos os paradigmas, e as pessoas vão entendendo que podem tudo. Da mistura cultural nascem as inovações e invenções.

Este EMPODERAMENTO chocam aqueles que ainda querem deter domínio sobre as pessoas. Esta mudança cultural é árdua e dura.

O paradigma social e educacional não vai ser quebrado pela ONU, Banco Mundial, Políticas Públicas ou ONG´s, mas sim, pela reorganização da sociedade pelas redes sociais distribuídas.

E só começa, quando nós mesmos querermos mudar a nossa cultura.

“Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Mahatma Ghandi

Compartilhe