As pessoas em PRIMEIRO lugar

Há 3 anos atrás fui participar de um dos debates liderado pelo Advogado e Profº Dr. Fábio Konder Comparato na Escola de Governo sobre a criação da comissão da verdade, e ele finaliza sua fala assim:
- Já estou com 73 anos e às vezes desanima. Aí lembro-me de um homem nascido não em Belém mas em Nazaré que me dá forças e que nos disse:
- “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”João 8:32

No mesmo ano assistindo a Palestra do Senador Eduardo Suplicy na FMU-SP ele cita este fato impactante sobre o Economista Amartya Sen inaugurando a cadeira de “Justiça Social” em Harvard University.
O auditório tinha capacidade para 500 pessoas sentadas e haviam cerca de 600 no total. Ele então entra na sala, aplaudido de pé ao pegar o microfone inicia:
- Enquanto as 100 pessoas que estão de pé não estiverem acomodadas eu não inicio esta aula. Porque se começo, já começo sendo injusto com estes.

JUSTIÇA x VERDADE. Dois princípios que os homens não levam a sério e por causa disso, o mundo caminhou ao desnível e desigualdade.

Mas o que é Justiça ? E por que falar e buscar a verdade?
Por que a verdade liberta e a justiça promove a saúde e o bem estar social?

No conceito de desenvolvimento e progresso nunca foi colocado no jogo as pessoas em primeiro lugar.
Isso significa olhar o ser humano sem classe social, raça ou hierarquia preocupando-se com a promoção da sua saúde e bem estar social, sem prejudicar alguém, um grupo ou uma porção.

Para isso se valer, deve se perdurar na balança não o justo ou criação de instituições justas que garantam ou fiscalize isso, mas o que não se pode causar INJUSTIÇA.

O que vemos são esforços para criar instituições justas. Estas tem por “obrigação” criar sanções de justiça para aplicação coletiva.
Mas como “generalizar” um conceito de justiça dentro de meios, realidades, históricos e culturas tão diferentes de cada indivíduo?

Não se trata de um pensamento marxista, ideológico ou talvez religioso, mas sim, do colapso humanístico e ambiental que vivemos provocados pelas injustiças.

* Podemos afirmar que o mundo progride e evolui observando os avanços tecnológicos, logísticos, científicos e humanitários vivendo com 70% da população do Ocidente com depressão?
* 1 bilhão e 100 milhões de pessoas no mundo vivem com menos de 1 dólar por dia ? [ONU]
* Mais de 800 bilhões de pessoas estão subnutridas no planeta? [ONU]
* Cerca de 21% das espécies de mamíferos, 12% das aves, 28% dos répteis e 35% dos invertebrados estão ameaçados de extinção [PNUMA].
* Entre 2001 e 2010, foram desmatados 130 mil km2. Comparando com os anos 90, porém, o mundo deixou de perder uma área florestal equivalente ao estado de Alagoas [PNUMA].

Aonde foi ou está sendo pensado NAS PESSOAS? OU EM ALGUMAS PESSOAS com estes dados?
O meio ambiente é parte de todos os organismos vivos. A teia da vida.

Aonde está o ponto chave motriz deste desnivelamento sócio-ambiental e da baixa auto-estima e promoção da saúde e bem estar?
Na ideia de justiça e busca da verdade!

Qual a ideia de justiça e transparência da verdade que:
1) Quando se vai empreender um negócio ou a empresa vai desenvolver um produto, seria pensando sobre as pessoas que nela irão colaborar, consumir e conviver?
2) Qual a ideia de justiça e verdade de um departamento ou setor por seus chefes ou líderes sob os seus colaboradores ou voluntários?
3) Qual a ideia de justiça e verdade dos governantes e políticos sob os cidadãos?
4) Qual a ideia de justiça e verdade dos sindicatos e ONG´s?

Não cabe a mim apontar o justo e nem dizer qual é a verdade. Esta ideia e conceito deve ser pensado por cada um.
Mas posso pensar em que e no que não se pode causar injustiça com os outros e esta é a lição que devemos praticar.

ESTOU OU AONDE ESTOU CAUSANDO INJUSTIÇAS ? QUAL É A VERDADE, E ONDE ELA PODE LIBERTAR?

Se quisermos virar a mesa do jogo contra os dados da ONU acima e melhorar o FIB (Felicidade Interna Bruta) conceito que caiu na moda agora nas cidades e empresas teremos que praticar esta lição.

Qual minha ideia de justiça e busca da verdade?

Compartilhe