Quanto tempo perdemos enganando a nós mesmo…

Quanto tempo nós perdemos na vida tentando ser uma outra pessoa ou querendo ser outra pessoa? Criamos personagens e nos escondemos atrás dele de nossas frustações, incapacidade, medo ou vergonha de quem somos, de onde viémos, de como somos e para onde iremos. A saída é viver realmente só no mundo?

Esta aflição ou sofrimento mental levam muitas vezes as pessoas a depressão ou a se tornarem um grande contador de mentiras.
Qual o prazo que aguentamos viver na auto-enganação e mentira de nós mesmos?
É muito comum você observar no seu círculo de amizade, ambiente político e empresarial personagens e mentirosos disfarçando o que pensam e o que realmente são.
Para uns isso se chama sobrevivência e aceitação. Para outros isso se chama infelicidade!

Otto Schermann (Co-Autor do Livro “Presença”) fez uma pesquisa com os 150 melhores CEO do mundo para entender em como nasce as boas ideias e o sucesso.
Nesta análise ele descobriu algo peculiar. As ideias e a capacidade não emergia de foco, objetivos e metas colocados no papel, networking ou simplesmente boa formação acadêmica. Vinha de um algo interior, ou seja, de uma presença. Esta presença vem do mundo espiritual e revela para nós no mundo material.

Será que precisamos mesmo ser outra pessoa para alcançar objetivos?
Colocar sempre na frente das pessoas o imediatismo que os objetivos materiais nos dão, assim menosprezando os sentimentos e respeito pelo outro?
Personagens serão sempre fantoches e personagens aquém de um ser humano elevado, onde o próprio universo o conduzirá livremente e honestamente para o caminho do sucesso.

Pela segunda vez, assisti ontem o documentário EUA x John onde conta a história do Ex-Beatle John Lennon, na qual, tudo leva a crê que ele foi morto pela CIA.
Astro do rock, rico e ovacionado por todos, por que se meteu com os revolucionários pela paz e contra o racismo, nos dando como hipótese estes motivos para o governo americano eliminá-lo?
Para mim isso se chama propósito da vida…
Não gostamos apenas de suas letras e músicas, gostamos e admiramos sua presença!

Como o Sri Sri Rav Shankar disse: “O google pode te dar tudo, menos a presença.”

Se gostou do artigo, indico este filme abaixo “Um novo despertar” para refletir e ver que a vida é simplesmente bonita porque a essência individual de cada uma das pessoas esta colocada e não personagens!

“O que cada um de nós faz além de mentir? É nisto que eu acredito.
Agora, neste auditório tem alguém só ao seu lado. Alguém que está disposto a ajudar você, dar apoio…
beijar, perdoar, aceitar como você é…esperar por você, aguentar sua barra, amar você.
Então mesmo que não esteja tudo bem. Uma coisa eu sei que é verdade…
Você não precisa ficar só.”
Trecho final do filme.

Compartilhe