A Revolução do Amor

Assisti hoje o filme “Os Intocáveis” e me peguei em uma reflexão.

De fato, após muitos anos chegamos na última tentativa de percepção do sentido da vida. Descobrimos o que é o Amor.
A história nos conta que desde a fundação do mundo o homem buscou a guerra como a válvula de escape de seus problemas e afirmações. As primeiras guerras foram “santas” cada um defendia suas divindades como lógicas de obediência e existência; a segunda justificativa de guerra foi por “bandeiras”, ou seja, territórios e dominações de nações. Todas elas foram e são um desastre para a humanidade. A primeira ainda no Oriente é tida como um motivo.

Que tipo de nível de vínculo concreto se tem por uma divindade, bandeira de país ou ideologia filosófica? Nenhuma, pois todas são abstratas. Agora vínculo com as pessoas tem sentido pelo afeto. O afeto é a expressão concreta do amor e do sentido da vida.

Quando vemos manifestações pelos direitos dos negros, homossexuais, mortes desumanas ou comissões da verdade, estamos vendo a defesa de pessoas que amamos.

Esta é a 3ª Revolução, a do Amor. Só guerreamos ou entramos em conflito se for pelas pessoas que amamos. Esse cenário hoje é muito claro no Ocidente.

Descobrimos que somos “tocáveis” e o amor biologicamente está ligado a sobrevivência. Sobrevivemos apenas pela cooperação. O bebê espera a ajuda e o acolhimento da mãe. A mãe espera ajuda e o acolhimento do filho na velhice.
No trabalho o aprendiz espera o acolhimento do sênior em ensinamentos. O sênior espera do aprendiz o apoio nos trabalhos.
Ao nascer e ao morrer precisamos uns dos outros. Podemos dizer que somos filhos das relações e dos vínculos. E só conseguimos sobreviver nesta dependência se reconhecermos o amor, a compaixão, a paciência …

O amor é o novo grande princípio da humanidade.

Por que as mulheres amam Christian Grey?
Porque ele consegue criar e expressar o afeto pelas mulheres pelo lado da sensibilidade do amor entre um homem e uma mulher.
(1) Ele elogia a mulherada o tempo todo, (2) Ele é prestativo em qualquer situação, (3) Cria várias situações de romance, (4) Se importa com a mulher, (5) Tem e teve seus problemas mas nem por isso deixou mórbido sua vida e relações.

É isso que elas querem de um cara!!

Quando vejo dentro das empresas palestras de liderança, motivação de equipes e superação faço críticas pelo fato de não estarem entregando conscientização e falando para seres humanos sociais, mas para “produtos” humanos sociais. Na música [Monte Castelo]” da Legião Urbana diz: “Ainda que eu falasse a língua dos homens, e falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria…”
Por que esse princípio não é trazido á tona? Aonde está a utopia ou o papo cabeça? Acorda, é sobrevivência!! Cooperação!! Ser humano vive de amor…

Só seremos intocáveis se nós permitirmos. No fundo, até o mais intocável debaixo de sua arrogância e prepotência quer ser tocado.

Olhando pela teoria darwinista, quando o homem até então andava como um macaco (quadrúpede), e adquiriu uma postura ereta tornando-se (Bípede) , liberou os dois braços e a primeira ação foi “tocar” no outro e nas coisas. Quando tocou na fêmea, ela liberou sensações químicas e sentiu “tesão”. Daí veio a origem do sexo.

“O conjunto de fatores que torna cada vez mais laica a população ocidental faz com que o homem busque uma nova forma de espiritualidade, que nasce da própria sacralização por meio do amor. É nele que o autor reconhece o sentido que o ser humano encontra na própria existência. “Vivemos a revolução do amor, e essa é a melhor notícia do milênio” afirma Luc Ferry.

Pode ter certeza que os Jovens desta geração vão reconstruir o mundo pelo amor e compaixão.

A ferramenta mais poderosa pela paz é a compaixão. Em qualquer tipo de ambiente.

Não duvide que estamos melhorando como raça.

Eu ainda acredito no AMOR e nas pessoas.

Compartilhe