Empreendedor – Networking ou Netweaving ?

Existe até livros que ensinam como conhecer gente, trocar cartão, marcar almoço/jantar e formar uma rede forte de relacionamento, o famoso networking.

Vou mostrar a você empreendedor que nesta nova onda de hiperconectividade você deve aprender a reaprender o seu pensamento sobre as relações sociais.

“Os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler e escrever, mas aqueles que não sabem aprender, desaprender e reaprender.” Alvin Toffler

Networking: Em termos a tradução é “rede de trabalho”. Quanto maior sua rede de trabalho, mais possibilidades você terá de colocação no mercado e de oportunidades de portas abertas para determinados fins, ou seja, a rede trabalha pra você.
Sem hesitar é uma rede comercial e de interesses pessoais.
Aqui pessoas são ativos e a rede um patrimônio.
Existem situações negativas propositivas neste modelo como: Gente que evita apresentar um fulano ao outro imaginando este fulano como uma propriedade (conexão) dele; Gente que cobra pedágio pra apresentar uma pessoa chave (conexão chave); Gente que identifica conexões chave e puxa o saco pra criar interatividade entre ambos, gente que vira Lobbysta e etc…

Netweaving: Em termos a tradução é “rede de causas”. Netweaving são pessoas que acreditam na lei da reciprocidade. Você ajuda o outro primeiro ou defende uma causa sem esperar em quem se beneficiará primeiro ou quem apenas se beneficiará.
Este pensamento é “tudo que vai volta” “auto-ajuda” e de alguma forma valeu a pena.
É nobre de espírito.
Aqui a ideia não é travar, centralizar, fazer depender de ti e fazer uma lista de contatos para ser vendido e explorado.
O grande objetivo é aproveitar os potenciais das pessoas e evoluir.
Exemplos de Netweaver: Escola-de-Redes, AVAZ, Movimento #EuVotoDistrital e etc…

Você é empreendedor e quer ganhar respeito dos outros, do mercado ou das pessoas que você julga chave?
Mostre a sua causa! Qual a nobreza do seu produto ou da sua empresa? O que você está fazendo pra mudar o mundo de todos pra melhor? Conecte nas pessoas e traga elas pra fazerem vocês e os outros evoluírem.

Construa sua rede por motivos nobres de humanismo e empresariais e não por vantagens olhando as pessoas como ativos e produtos.

Deu pra sacar o novo jeito?

Repense e reaprenda!

Compartilhe