Destrua a figura do “Empregado” e crie o “Homem de Negócios”

EMPOWERED

De prontidão, qual a diferença entre um empregado e um homem de negócios?

EMPREGADO
Muitos não vêem com bons olhos quando digo que o R.H das empresas é o Talibã Corporativo. Cara, me tira do sério a bestialização ou a infantilização que a maioria quer tratar as pessoas nas corporações. Aquelas dinâmicas de grupo que é uma peneira de enganação com respostas e comportamentos manjados; testes psicológicos nada a ver; aqueles welcome kits que “vendem” ao empregado como sendo a melhor empresa do mundo e depois de 1 semana o cara descobre que entrou pelo cano; aquelas palestras horríveis de motivação que aplicam contratando charlatões que lêem best sellers americanos e colocam um tom de Silvio Santos em animações; aquelas reclamações que o empregado leva a eles, e eles contam ao chefe se achando como mediadores de conflitos de favelas e depois vira a perseguição do Tom & Jerry no setor entre o denunciador e o denunciado ahhhh….vou parar.

Bom, o empregado é o ser que recebe uma folha com um desenho de um organograma e passa todos os dias seguindo estritamente as estreitezas de alguma absurda descrição funcional. O pode e não pode. Assim quem o avalia é o superior imediato.
Ele passa o tempo todo se reportando ao chefe e tem em mente que qualquer problema que houver: – Ok, senhor fale com o meu gerente”. Ele não assume a responsabilidade e o chefe que ganha mais se vire.
Santo Tom Peters quão iluminado tu és em propor o fim da linha intermediária de funções.
O empregado é treinado para receber e reportar.

HOMEM DE NEGÓCIOS
É o oposto do tapa buracos e do encarregado funcional. O homem de negócios é o entrepreuner que irá a qualquer parte, encontrará qualquer um e fará tudo para que o trabalho seja realizado logo e bem. Quem o avalia são os clientes e colegas de equipe.
Esse cara assume responsabilidades, tem iniciativa própria, fala com qualquer escalão de hierarquia e têm acesso dentro e fora da empresa, compromete até uma verba para trazer o resultado e entregar a solução ao cliente.

Qualquer indivíduo é um homem de negócios. Se você administra uma família, orçamentos e contas bancárias, compra e vende, possui bens em seu nome, pode se considerar um homem de negócios.

NEGOCIFICAÇÃO
“Negocificar”, transformar o empregado em um homem de negócios é fazer com que a pessoa empresarie o próprio show.
Para isto acontecer é necessário:

a) Universidade Corporativa – Um treinamento cruzado. Treinamento em quase todas as habilidades necessárias à realização do trabalho do princípio ao fim.
b) Realização de orçamentos – responsabilização pela formulação e emendas do orçamento
c) Qualidade – Controle da qualidade
d) Autonomia – Autoridade para tomar decisões e assumir as responsabilidades, inclusive comprometendo dinheiro também sem ter que pedir permissão pra superiores e colher 4 assinaturas.
e) Informação – Se o CEO precisa saber tudo, todo mundo também precisa saber tudo. A informação é a ferramenta do homem de negócios. Sem ela, sem trabalho.
f) Um orçamento ilimitado de viagens.

“O único meio de tornar um homem digno de confiança, é confiar nele” Henry Stimson

Todas as camareiras, pessoas de limpeza, qualquer pessoa que trabalha no Hotel The Rite Carlton (EUA) pode gastar até $2.000 no ato, para resolver qualquer problema dos seus hóspedes.
Prestou atenção? DOS SEUS HÓSPEDES !!!
O hóspede é cliente dela e não do : – Por favor senhor, vou chamar o meu gerente pra resolver!

São todos empresários, homens de negócios !!!

Aprendeu, implemente agora!

Compartilhe