10 dicas de Marketing e Vendas para Startups

Praticamente o sucesso de uma startup vai depender de o quanto ela consegue comunicar e entregar no mercado o valor dos seus produtos/serviços aos seus consumidores, clientes, e o quanto ela consegue evangelizar os seus seguidores:

Seguem aqui 10 dicas especiais para o seu marketing e vendas:

1) Cartão de Visitas: É o primeiro contato com o cliente. Aqui se tem a primeira leitura se a empresa é inovadora ou não. Invista em um modelo arrojado e se possível com uma faca especial. Além disso, utilize uma linguagem moderna colocando um QR Code, suas mídias sociais e uma frase provocante pessoal do tipo: “Se prepara porque eu vou te convencer.”

2) Apresentação: Portfólio impresso pode ser uma opção mas hoje não faz tanto efeito. O cliente recebe milhares e com as mesmas promessas. Eu acredito na indicação e no que os outros falam. Mostre a interação do online de um jeito diferente. Outra, se for fazer power point invista em uma empresa especialista. Profissionalize! Você não sabe como muda e impacta uma boa apresentação a partir de um storytelling.

3) Mídias Sociais: Converse com os seus consumidores e clientes. Invista nas mídias socias (Facebook, Twitter, Blog, Linkedin etc…) São ferramentas gratuitas de longo alcance e interatividade. O sucesso não é a quantidade de “curtir” mas sim o “comentar”. Provoque o diálogo para a fidelização. Se trabalhar muito bem nesses canais, dispensa qualquer offline. Esse viral virtual é mais poderoso.

4) Assessoria de Imprensa: É um bom investimento e necessário. O trabalho de relações públicas vai conectar sua startup com os formadores de opinião gerando buzz e mídias espontâneas. Procure uma assessoria que acredite no seu projeto e queira apostar com você.

5) Estratégia de Marketing: Não confunda com publicidade! Marketing não é fazer panfletos, feiras, tv etc… Marketing está ligado ao produto – Que valor o meu produto vai ou oferece? E ao rumo da empresa – Eu existo pra que? A partir destas respostas, nascem as ações (publicidade e propaganda) para comunicar isso! Percebeu? O marketing é o pensamento que posiciona a empresa e os produtos. O certo no lugar certo, na hora certa, pra pessoa certa.

6) Não crie o Dep. Vendas mas o Dep. da Evangelização: Você não precisa de vendedores mas de missionários, evangelizadores da sua marca. Aplique esse conceito na equipe de vendas. Você vai ver que sua equipe não vai ser tiradora de pedidos mas catequisadora de clientes. É mostrar o “poder do seu produto” e o quanto o cliente precisa dele.
O ciclo de evangelização está todo interligado com os vendedores, plataforma online e colaboradores.
Acredite!

7) Canais de Distribuição: A gestão dos canais é muito importante para estancar os problemas de vendas. Qual canal é mais rentável pra mim? E-commerce? Vendas Diretas ou Indiretas (Varejos, distribuidores, atacadistas, brokers)? Toda venda você tem que alocar no canal certo para controlá-lo. Cada canal tem uma dinâmica pessoal de marketing, preço e vendas. Customize a evangelização por canais.

8) Experiêncial: Crie uma experiência com o usuário do produto e não uma venda. A venda por venda é algo frio e limitado. A experiência marca a vida e o momento do consumidor. Sabe aquele baile de formatura que marcou a vida? É esse o sentimento da experiência de marca que você deve transmitir.

9) Marketing de Guerrilha: É um conceito de abordar ou chamar a atenção dos consumidores de um modo inusitado e presencial. Esse tipo de ação gera muito buzz e mídia espontânea. Aposte nisso!

10) A decisão é na gôndola: Consumidor decide a compra em frente a gôndola e não por influencia de TV. Por outro lado ele é influenciado pelos amigos e depoimentos de pessoas que já usaram ou usam. Então as mídias sociais ganham força nesse sentido. Você deve se preocupar com o seu produto até na gôndola e não apenas até a entrega ao cliente.
Você precisa saber qual posição o consumidor entende melhor, conversar com ele na gôndola.
Além de ganhar presença de marca, você ajuda o cliente a rentabilizar mais os produtos.

Pegou? A essência é evangelização e não vendas!

Compartilhe