Monthly Archives maio 2013

A pior violência é o preconceito

A pior violência é o preconceito.
Este tipo de violência vai matando aos poucos a pessoa por dentro trazendo sequelas para o corpo físico causando uma morte social.

Quando se pensa em preconceito pensamos na maioria das vezes no homossexualismo e no racial.
Mas e o preconceito contra os analfabetos, os sem diplomas universitários, os deficientes físicos, os mais novos, os mais velhos, os pobres, os ex-presidiários, os sem sobrenomes, dislexos, aidéticos, problemáticos mentais, religiosos, até os inovadores?

São tantos preconceitos invisíveis convivendo entre nós que não percebemos o quanto de pessoas vamos matando lentamente por dia em nosso derredor. Muitas vezes sepultamos talentos.

Muitos dos grandes gênios da humanidade se suicidaram ou cortaram alguma parte do seu corpo...

Read More

Como convencer os Investidores com sua Startup

O Mercado de Startups está virando modismo. Assim como há 8 anos atrás todo jovem queria trabalhar no mercado financeiro para ganhar altos bônus e andar de Ferrari, agora existe uma parcela cheia de ideias e cansada do mundo corporativo.
Outro modismo são lojas de e-commerce. Parece fácil vender na rede, mas a cada 10 e-commerce abertos, 8 fecham segundo estudos do SEBRAE. Sabe por quê? Porque elas não tem os clientes?

De um lado isso é bom pois quanto mais empreendedores estão dando certo, mais empregos será gerado, desenvolvimento econômico e social. Do outro lado, tem muito investidor deixando de apostar no Brasil por conta do amadorismo.

Entenda isso, não se cria produtos novos, se cria categorias novas. Então você domina sua categoria?

Abaixo um roteiro simples na hora...

Read More

Cultura, Meritocracia e Sonho Grande

“Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Herrmann Telles me viram como um professor. Mas a grande ironia é que tenho sido o tempo todo um estudioso voraz dos três.” Jim Collins

Acabei a leitura do livro “Sonho Grande” sobre a biografia dos fundadores do Banco Garantia e donos de empresas como: Lojas Americanas, AB INBEV, Burguer King, Heinz etc… Estou falando dos 3G. Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Herrmann Telles e irei compartilhar as principais lições neste post:

1) Cultura: Se os valores e as crenças não estão bem definidas e alinhadas a estratégia, não se alcança os resultados...

Read More

É só o Custo Brasil? A competitividade do conhecimento

Já não podemos mais remedir a transição das organizações de descentralizada para Rede. É questão de sobrevivência.
Quando falamos de sobrevivência das empresas, os empresários brasileiros só pensam no Custo Brasil (Infra, Burocracia, Juros, Logística, etc..) que é muito caro hoje no Brasil para as empresas competirem em relação aos outros países, mas esquecem da especialização do know how do conhecimento. “Menos materiais e mais Imaginação”. Esta competitividade não depende do Custo Brasil.
E este é um processo orgânico da própria sociedade.

Entendendo a Cultura dos Velinhos

A 2ª Revolução Industrial criou a seguinte ciência que é usada até hoje por 99% das empresas.

Taylorismo: Divisão das tarefas; Aumentar a produtividade pela repetição e especialização...

Read More

Somos tão Jovens

Todo mundo que me conhece sabe que eu sou fã da Legião Urbana e do Renato Russo. Ontem fui no cinema assistir “Somos tão Jovens” – Direção Antônio Carlos da Fontoura. O filme conta a vida do Renato no início até chegar na formação da Legião.
Renato dizia que a verdadeira legião “somos nós”. Eu tenho minha história com a banda como cada um dessa legião. Até meus 15 anos de idade eu era muito tímido. Quando escutei legião fui inspirado por suas ideias de Revolução e do Amor. Mais tarde virei até líder estudantil na Universidade. Aprendi a expressar os meus sentimentos sem medo e vergonha, e também a lutar pelas coisas que acredito, pensando sempre em frente. Coragem!
FODA-SE para que os outros pensem ou achem.
Uma identificação com o Renato foi que também gosto ter me...

Read More

O Jogo da Vida

Sabe aquela velha frase “Só sei que nada sei” de Sócrates? Pois éh, ela está certa quando pensamos que entendemos tudo sobre a vida mas a verdade é que morremos sem saber um terço sobre ela.

É inacreditável como sabemos pouco do jogo que jogamos a vida toda.

Jogamos o jogo da vida, profissional e do amor até o envelhecer e terminamos na fase final no game over.

Choros, risos, alegrias, decepções, felicidade e infelicidade. Faz parte do jogo.

Se sabemos tão pouco é porque não existe fórmulas e matemática exata nesse jogo.

Como explicar você olhar para alguém sem nunca ter visto e se apaixonar? Como explicar uma voz no seu ouvido onde alguns dizem se chamar intuição te dizer que é isso que você deve apostar e empreender? Como explicar um sonho te fazer sentir tão real ou mel...

Read More