Os paradigmas de “Como chegar lá?” – Carreira 2.0

Últimamente um dos assuntos mais requeridos por grande parte das pessoas é: “Como chegar lá?”
Se existe uma receita para o sucesso profissional, relacionamento feliz, ideia genial ou estabilidade, qual é então?

Na verdade não existe uma receita com ingredientes e medidas exatas, o que existe são paradigmas que o nosso próprio meio nos coloca dificultando o caminho da plenitude.

Quer ver só:

“Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram para nós que o amor não é acionado, nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade.
Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar em uma fórmula chamada ‘dois em um’: duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.

Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.

Ah!, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente! Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.”
(John Lennon)

Está vendo só? Quantos paradigmas colocam diariamente em nossas vidas, e quantas pessoas acabam acreditando que isso tudo é verdade, um único caminho, jeito e modo, se impedindo de conquistar o sucesso e a felicidade?

Já fizeram você acreditar que você deve aposentar na empresa (x) mesmo estando infeliz no ambiente, mas ela é multinacional, te dá V.R, V.T, Cesta básica e o crachá é um sobrenome de respeito na sociedade?

De verdade, o que te faz feliz e te dá prazer de verdade para o “lá?”. Qual é o seu “lá” independente de renda, cor, bonito ou feio?

Meu, o sol nasce todas as manhãs igual para todos, no momento que decidirmos nos livrarmos das desculpas, culpas, alienações, chegamos lá.

Vamos ver 3 paradigmas invisíveis:

1) “Você não tem o poder de decidir onde vai nascer, mas pode decidir o que vai fazer da sua vida”. Eduardo Lyra
Por mais que possa existir algum tipo de preconceito ou desvantagem de onde veio, o para onde você escolheu que vai que irá decidir o seu futuro e o tipo de pessoa que tu serás.

2) Dom, Talento e Vocação – Qual a diferença?
Dom – É uma habilidade natural evoluída, tipo um craque de futebol. Esta pessoa já sai na frente por ter nascido com isso.
Talento – São habilidades que escolhemos desenvolver. Palestrante, Mùsico, Artista, Administrador, Confeiteiro etc…
Vocação – É um chamado da vida, por exemplo ser um líder religioso, humanitário ou político.

Na grande parte de nossa vida, qual dos 3 mais utilizamos? Talento! Todo mundo pode com dedicação e disciplina desenvolver uma habilidade, não precisa ser apenas para quem tem o DOM. Claro, quem nasceu, é privilegiado. Mas quem não nasceu, consegue mesmo que não chegue a 100%.

3) O Networking é o segredo do sucesso?
Conhecer pessoas não significa nada. Rede só existe vida se houver fluxo de interação e para que ela seja forte criando energia, precisa haver troca mútua de experiências e conhecimento.
As boas conexões acontecem quando sobressai o poder do intelecto.

“Ele foi um homem que pelo poder do intelecto, pelo grande poder de sua mente, pode se erguer acima da pobreza, acima da guerra e da discórdia e se tornar uma das maiores figuras da história da humanidade. Isso é inspirador, porque não é preciso nascer bonito; não é preciso ter muitos músculos; não é preciso nascer especial. Podemos ter êxito usando o poder absoluto de nosso intelecto, para mim isso sempre foi como um raio de luz”. (Michio Kaku falando sobre Albert Einstein)

O resumo disso é, para “chegar lá” é necessário se desapegar das velhas práticas, roupas, receitas, paradigmas e colocar energia na sua intuição e desejo. Todo desejo está na zona do impossível, e o impossível de maior tonalidade lírica e transformadora está em uma [causa] “A graça está no impossível”. Qual a causa da sua história de vida?
O que é possível não tem desafio e entusiasmo. O ser humano foi criado para ser produtivo e racional para poder superar a natureza, coisa impossível para os animais irracionais.
Se o caminho é falar diretamente com o presidente da sua empresa, e isto é impossível, deseje e supere isso!
Invista no seu intelecto e use a curiosidade para chegar nas profundidades. Você vencerá por ele, pois a credibilidade e agregação de valor para sua rede, aparecerá do conhecimento e não da espera de um milagre.
Na boa esqueça livros de auto-ajuda. Só você é capaz de se ajudar!

Enfim, Aprenda a desaprender e a reaprender todo dia, e para “chegar lá”, pense e exercite todo dia o desejo do seu sonho! Isso é inspirador…

Compartilhe