Você faz parte da solução ou parte do problema?

Esta é uma pergunta com 3 viés para mim:

1) Você faz parte da solução ou parte do problema do MUNDO?
2) Você faz parte da solução ou parte do problema da EMPRESA?
3) Você faz parte da solução ou parte do problema da sua VIDA?

O Por quê e o Como são uma resposta e reflexão individual, mas o questionamento maior que tem que tirar o seu sono, incomodar a sua mente e até te gerar um pânico é:

“Eu estou contribuindo com uma AÇÃO PRÁTICA para melhorar este ponto que tenho contato (Mundo, Empresa e minha Vida)?”

Ao invés de perdermos tempo procurando e apontando culpados, responsabilizando o próximo, gastando tempo e energia com críticas e analisando os defeitos dos outros, por que não focamos em analisar o que está acontecendo dentro de nós?

Não tem como fugir, é uma dimensão de inteligência espiritual. Esse ponto requer maturidade.

Não existe pessoas excelentes em tudo o que fazem, cada uma tem uma habilidade que desempenha melhor do que a outra e um dom destinado de vida. Uns são mais criativos e menos organizados; outros são organizados e menos criativos; outros bons de cálculos e péssimos de relacionamentos; outros bons de relacionamentos e péssimos de cálculos e por aí vai. Nesta hora precisa de dissernimento para entender as deficiências do outro e ajudá-lo com uma ação corretiva de aprendizagem.
Nas empresas lutamos diariamente com as imperfeições humanas. Muitas delas ligadas a zona de conforto, teimosia, falta de habilidades…Costumo orientar as pessoas que trabalham comigo, “Não apresente problemas, apenas soluções.”
Já reparou o quanto perdemos de agilidade de ao invés ligar ou ir até a mesa do outro resolver, mandamos um email?
Ou ao invés de buscarmos a informação que sabemos onde está por exemplo em um site mas esperamos o outro responder o email com a informação? Este é outro capítulo a parte. Boa parte disso é culpa da organização hierárquica que nos acostumou ao comando e controle e que sem um Papa, um líder ou um Guru não seremos capazes de caminhar na vida.
Mas de fato podemos nos tornar excelentes no nosso interior. Isso nos fará pessoas melhores para o mundo, para a empresa e para a nossa própria vida.

A Kabbalah cuja origem hebraica significa “Revelação” e não representa uma religião mas uma ciência da vida, diz que o abismo que nos separa da luz ou revelação do universo é o ego.
O ego é o responsável pela nossa reação contra o outro, auto-afirmação na sociedade, competição, prendimento aos bens materiais, luxúria, stress, desejo de poder, arrogância, individualismo e etc… que na verdade são fraquezas.

Nestas fraquezas não existem compaixão & altruísmo, evolução e ações práticas para você ser a Solução.
Se você cede a estas fraquezas será um problema aos outros e a você próprio acarretando até doenças e stress.

Sua mente livre destes prendimentos materiais e imateriais provocadas pelo ego te liberarão para a vida lhe revelar o universo e isso lhe tornará mais criativo, calmo, corajoso, pró-ativo, empreendedor e saudável.

Ser o criador de soluções não te faz só um profissional eficiente, mas te faz fazer a diferença. Ser diferente para a diferença positiva contribue para um mundo melhor.

Como diz o poeta Renato Russo: “Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho. Quando tudo está perdido, sempre existe uma luz…”

Compartilhe