O empreendedorismo como estado de espírito

“O empreendedorismo não consiste em criar uma empresa, mas em criar um estado de espírito”. Leonardo A. Schlesinger, CEO da Limited Brands

O conceito de ser empreendedor ainda é confundido com ser um empresário para muitos.
Existem muitos empreendedores que não são bons empresários, assim como muitos empresários que não são empreendedores.

De um modo simples podemos dizer que o empreendedor está muito mais ligado as habilidades inventivas e criativas e o empresário nas habilidades administrativas. Por isso, uma startup deve identificar no início quem é o empreendedor e o empresário.
Jorge Paulo Lehmann, Marcel Telles e Beto Sicupira são excelentes empresários na minha ótica.
Já Steve Jobs é um marco no empreendedorismo.

Uma vez separado os conceitos, como é empreender um estado de espírito?

Em uma viagem a Argentina, Blake Mycoske (Fundador da Tom Shoes) ficou comovido ao perceber que muitas crianças carentes brincavam descalças nas ruas da periferia porque a família delas não tinham dinheiro sequer para comprar-lhes um par de alpargatas.
Mycoskie resolveu, então, criar uma empresa cujo modelo de negócios era relativamente simples — a cada calçado vendido, outro seria doado a alguma criança carente ao redor do mundo. Seu estado de espírito virou livro, sua causa foi adotada por dezenas de atores e atrizes de Hollywood e sua história vai virar filme.

Esta e outras dezenas de histórias transparecem o estado de espírito de muitos empreendedores. Amantes de causas, fanáticos em criar soluções e dispostos a fazerem acontecer.
Claro existem muitos babacas que criam negócios com o estado de espírito do Diabo, dispostos a concentrarem, destruirem e fazerem riquezas por riquezas, sempre vai existir o joio e o trigo. Mas a proposta deste texto é inspirar a você leitor em empreender seu estado de espiríto.

Madre Teresa de Calcutá, fundou uma das empresas mais bem sucedidas da história, a Ordem das Missionárias da Caridade.
Sem recursos, vivendo de doações, ela conseguiu operar em mais de 100 países, com uma força de 4.000 colaboradoras em tempo integral; sendo uma das marcas mais reconhecidas globalmente, e seu principal produto era: FAZER CARIDADES!

“O AMOR É UM FRUTO DE TODAS AS ESTAÇÕES E ESTÁ AO ALCANCE DE CADA MÃO.” Madre Teresa de Calcutá

Notaram, empreender um estado de espírito, não é apenas uma ideia de produto comerciável mas um sonho ou vontade altamente transformadora.
Você vai perceber que no final, tudo o que queremos é ajudar outras pessoas.

Reflita suas causas, desejos, seu mundo interior e espiritual. Descubra o que faz sentido para você e não hesite. Empreenda!

Compartilhe