Fazendo Storytelling construindo relacionamentos

Não adianta, todos nós gostamos de histórias e estórias.
O homem das cavernas já pintava as rochas com símbolos para significar um momento de uma suposta história.
Uma fofoca é uma história, um filme, uma música, um livro, um texto, um namoro, casamento, etc…

O conceito do Storytelling visa justamente contar ao consumidor de uma forma informal a história da sua empresa e produtos. Mas o principal pra mim é poder criar um relacionamento diferente e legal!

Eu detesto comunicação corporativa, parece que eles estão falando com um ET e não com uma pessoa qualquer. Na grande maioria é piegas e caxias.
Nessa hora para ter sucesso e efetividade a marca precisa de autenticidade. Assumir sua personalidade e estilo de vida para o consumidor se identificar o mais perto possível. Não tenha medo!

Outro fator que conta muito são as logomarcas e fontes. Hoje as empresas startups e mais inovadoras estão muito mais informais com seus logos e fontes.
Assuma e escreva para eles o que acredita e na linguagem que vive.

Veja estes dois exemplos:

1) Innocent Drink

Traduzindo para o português “Suco Inocente”. Eles são tão inocentes que são puros e não utilizam conservantes e outras químicas nas suas bebidas. Além disso, acreditam que ser inocente no sentido da palavra, contribui para um mundo melhor e mais gentil. Fazem várias ações sociais em torno do mundo.
A partir deste conceito trabalham o Storytelling pra conversar com seus consumidores sobre a empresa e produtos.
Repare no logo e linguagem. Depois acessem o site deles para visualizarem melhor a proposta www.innocentdrinks.co.uk

2) Nastygal

Este e-commerce de moda feminina significa em portugês “Garota Nojenta” ou algo assim. www.nastygal.com
Foda néh? Precisa ter coragem de assumir sua personalidade e lifestyle. Isso é empreendedorismo.
Foi fundada por Sophia Amoruso, ex-funcionária do Subway, Anarquista e outras coisas mais. Ela nunca se definiu como funcionária do Subway, mas como uma artista de sanduíche. “Você faz o que acredita, independente do nome do cargo”!

O conceito da marca dela: são garotas que se amam tanto que chegam a ser nojentas. Ela define o público dela como aquelas que estão no final da adolescência, com um super corpo. São tão confiantes que abusam de mini shorts e tops a fim de se valorizarem. “Nojentinhas”!

Então, sua marca assume isso!
Olha como ela escreve na Parte do “Trabalhe Conosco”.

“Nós temos um escritório cheio de mulheres e nenhuma delas é FDP. Nós não contratamos pessoas com nariz empinado ou arrogância.”

Isso é autenticidade e lifestyle puro!!

Perceberam o que é assumir seu DNA e linguagem?

Conte sua verdadeira história para seus consumidores. Crie uma legião de fãs por isso. Pessoas que acreditam no seu conceito, autenticidade e estilo de vida!

Compartilhe