#Dica1 – Não atropele a ideia com o Canvas

“A imaginação vale mais que o conhecimento.” Albert Einstein

Imaginação = Infinito. Campos das ideias.
Conhecimento = Racional. Limitado. Dá a forma as ideias.

Aqui no Brasil as pessoas estão atropelando muito rápido a maturação da ideia do negócio para fazer o Business Model Canvas e já torná-lo um negócio. Tá errado!
No meu speech do 2º Hackathon da FIESP, alertei sobre isso aos grupos.
Esgote até o máximo a ideia do negócio. Imagine o infinito, o impossível e possível no seu projeto.

Faça este exercício: Em 2020, qual a notícia do jornal que sairá da minha empresa/ideia na última semana de setembro?
Faça exercícios de futuro. Futurize suas ideias.

Quando estiver esgotado, aí faça o CANVAS.

No filme a Rede Social, o brasileiro Eduardo Saverin quando viu a forma do Facebook, já quis sair atrás de anunciantes para monetizar o negócio, o então investidor e criador do Napster Sean Parker, que é um puta visionário, advertiu-o dizendo que não era a hora ainda.
“Deixa o negócio avançar mais nas ideias e experimentação, ganhar volume de usuários e depois fazemos a monetização”.

Eduardo sem compreender o raciocínio da maturação da ideia, abandonou o projeto. Brasileiro néh? rs

Sacou com esse exemplo? Se o seu projeto for de base tecnológica, ou seja, uma inovação, precisa mais ainda esgotar o campo das ideias.

Fica esta dica empreendedora!

Compartilhe