Monthly Archives agosto 2014

A inovação solitária

Me diga uma coisa, qual ideia que você propôs e que a maioria te disse: – Isso! Legal, vamos fazer?
De 10 são 2 pessoas que podem te animar. São poucos animadores para inovação. Existem mais céticos e tecnicistas no mundo.
Os céticos não acreditam. Os tecnicistas trazem seus conceitos metodológicos pra te provar que não dá. Os burocratas colocam as barreiras.
A maioria das inovações acontecem porque a pessoa não desistiu.
Isso desde a teoria da relatividade de Albert Einstein até um escritório de co-working em Curitiba, onde quase todos disseram para o fundador, desista aqui as pessoas não são colaboradoras.

Os inovadores são ciganos solitários.
Os entusiastas da inovação são empreendedores também, pois estão dispostos a mudar algo e alcançar pessoas no mercado.

Read More

O Posicionamento pelo propósito – New-branding

Existem diferentes visões de se posicionar um produto e uma empresa.
Se olhar o jeito mais tradicional, os marketeiros posicionam o produto com base na necessidade específica. Identifica a necessidade do mercado e entrega a ele o produto.

Por exemplo:
Produto (x). Categoria: bebês 0-2 sub-categoria: alérgicos a lactose.
Produto prático e nutritivo funcional.
Desse posicionamento se extrai estatísticas de mercado.

Dá uma olhada friamente! Esse tipo privilegia qual das partes? Sim, consumidor, está resolvendo um problema, mas a mecanicidade colabora no simples uso pela opção de não ter a lactose.

Se invertesse a visão, poderíamos dizer que o produto (x) incentiva as pessoas alérgicas ou não, a não consumirem qualquer produto que contenha a lactose pois, os efeitos contra a saúde ...

Read More

O Marketing do PENSE, SINTA E FAÇA

Harvard Business Review

Esta é a capa da Revista Harvard Business Review de Julho/2014.
Eu jurei a 3 anos atrás que não trabalharia mais diretamente com Marketing, mas ele me persegue. Ainda mais que ando na contramão atual da visão dos marketeiros, ou melhor dos tecnocratas do marketing.
Essa capa/matéria traduz o que acredito atualmente.

Geralmente o tecnocrata do marketing é muito decidido nos principios:
a) consumidor de (x) é consumidor de (x)
b) as pesquisas de mercado estão indicando o caminho (y) vamos fazer
c) o digital é complementar as mídias tradicionais
d) vamos achar uma agência TOP que vão fazer a comunicação TOP

Esse é o velho marketing. O tipo previsível e metódico.

“As pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a ela”. Steve Jobs

Se elas não sabem o que querem, como a pes...

Read More

Na noite de quinta-feira tive uma reunião de brainstorming com a participação do Joni Galvão fundador da The Plot.
Ele disse que na construção do roteiro do cinema se começa pela pergunta: “Quais são as forças antagônicas ou ameaças (internas e externas) do(a) personagem que se somadas forem maiores que as coisas boas podem atrapalhar a trama/história/ objetivo final do personagem?”

Internas podem ser: Ego, teimosia, narcisismo, dificuldades de ouvir, dificuldades de falar etc..
Externas podem ser: Rival, economia, e todas forças contrárias.

Geralmente as empresas fazem esta análise baseando-se na S.W.O.T – e identificam perante a concorrência seus pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças.

Quando olhamos este prisma estamos analisando a instituição e não pessoas...

Read More