Category Marketing

Uma emergência para o Marketing e Consumo Consciente

04_08_24_consumo_publicidade

O que era distante e as pessoas pouco se importavam, hoje já as sequelam de perto com a falta de água, luz, alimentos, a conta da corrupção dos governos transferidos aos cidadãos …
Nesta semana o Fundador da Cervejaria Itaipava Walter Faria, foi noticiado pela imprensa ao receber um “favor do governo PT” e doou 17 Milhões para a Campanha de Dilma Rousseff em 2014 ( http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/01/apos-ganhar-favor-milionario-do-governo-empresario-doa-br-r-17-milhoes-para-campanha-de-dilmab.html )

Planeta se degradando, empresas comprando favores, mercados e governos. Por que estamos em estado emergencial ?

“Precisamos de uma nova consciência, precisamos de um novo coração” Dadi Janki

Não precisamos de campanhas com mulheres sensuais para vender cerveja, mas de campan...

Read More

O Posicionamento pelo propósito – New-branding

Existem diferentes visões de se posicionar um produto e uma empresa.
Se olhar o jeito mais tradicional, os marketeiros posicionam o produto com base na necessidade específica. Identifica a necessidade do mercado e entrega a ele o produto.

Por exemplo:
Produto (x). Categoria: bebês 0-2 sub-categoria: alérgicos a lactose.
Produto prático e nutritivo funcional.
Desse posicionamento se extrai estatísticas de mercado.

Dá uma olhada friamente! Esse tipo privilegia qual das partes? Sim, consumidor, está resolvendo um problema, mas a mecanicidade colabora no simples uso pela opção de não ter a lactose.

Se invertesse a visão, poderíamos dizer que o produto (x) incentiva as pessoas alérgicas ou não, a não consumirem qualquer produto que contenha a lactose pois, os efeitos contra a saúde ...

Read More

O Marketing do PENSE, SINTA E FAÇA

Harvard Business Review

Esta é a capa da Revista Harvard Business Review de Julho/2014.
Eu jurei a 3 anos atrás que não trabalharia mais diretamente com Marketing, mas ele me persegue. Ainda mais que ando na contramão atual da visão dos marketeiros, ou melhor dos tecnocratas do marketing.
Essa capa/matéria traduz o que acredito atualmente.

Geralmente o tecnocrata do marketing é muito decidido nos principios:
a) consumidor de (x) é consumidor de (x)
b) as pesquisas de mercado estão indicando o caminho (y) vamos fazer
c) o digital é complementar as mídias tradicionais
d) vamos achar uma agência TOP que vão fazer a comunicação TOP

Esse é o velho marketing. O tipo previsível e metódico.

“As pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a ela”. Steve Jobs

Se elas não sabem o que querem, como a pes...

Read More

Marketing de Conteúdo para startups

Uma startup quando começa, tem uma grande escassez de investimento em marketing. Por outro lado, vejo que as duas ferramentas que mais precisam são: Conteúdo e Assessoria de Imprensa.

Conteúdo: Quanto mais conteúdo, interação, experiência com usuário, educação mais fidelização e catequisação (fiéis) você terá.
Conteúdo vai além de teasers publicitários, propagandas criativas ou links patrocinados.
Mas existe uma pegadinha aí, muitos orientam seus conteúdos para o produto e não para o estilo de vida do produto e empresa. Lógico não adianta a empresa vender bíblias mas as pessoas lá acreditam no satanás.
Tem uma baita diferença nisso!

Quando você orienta o conteúdo para o produto, você faz marketing direto e dispensa o lado do consumidor...

Read More

MarketEGOS e Publicitosos Amestrados

Steve Jobs tem uma frase matadora “As pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a ela.”
Se as pessoas não sabem o que querem, vão responder nas pesquisas encomendadas pelos marketEGOS e publicitosos sobre seus desejos e necessidades do presente e não do futuro.
Aí vem a turminha do Marketing dizendo, vamos para esse caminho, os consumidores querem isso, apareceu nas pesquisas!

Se der uma cagada, eles vão dizer: “Mas como? As pesquisas diziam isso” – Divisão de culpa.

Não é culpa dos MarketEGOS e Publicitosos, foram adestrados assim no MBA, Universidade e muitos nas Multinacionais.
Profissionais que seguem este roteiro anulam suas percepções, intuição e feelling pessoal!

Muitos nem conhecem os hábitos do seu público-alvo, só pelas pesquisas em seus escritórios com ar cond...

Read More

5 maneiras de engajar os funcionários nas mídias sociais da própria empresa

Uma coisa que não entendo éh, uma empresa tem 1.000 funcionários certo, e os posts do Facebook dos produtos da empresa tem 20 likes, 1 compartilhada, 1 comentário, o twitter tem 4 retwitter, o youtube 6 compartilhadas, o blog nenhum comentário etc…

Pô, às vezes nem o próprio marketeiro curte lá o que fez e ficam esperando da agência de comumicação que tragam seguidores. Aí as agências investem um puta dinheiro (R$) em links patrocinados, displays, para o marketing bater a meta! Cadê o CEO, Diretor, Gerente, Supervisor, Analista ?? Vocês não gostam e acreditam no que vendem?

Não faça isso! Engaje seus funcionários.

1º) As pesquisas mostram que os consumidores acreditam mais quando os funcionários principalmente do baixo e médio escalão recomendam os produtos do que o CE...

Read More

Fazendo Storytelling construindo relacionamentos

Não adianta, todos nós gostamos de histórias e estórias.
O homem das cavernas já pintava as rochas com símbolos para significar um momento de uma suposta história.
Uma fofoca é uma história, um filme, uma música, um livro, um texto, um namoro, casamento, etc…

O conceito do Storytelling visa justamente contar ao consumidor de uma forma informal a história da sua empresa e produtos. Mas o principal pra mim é poder criar um relacionamento diferente e legal!

Eu detesto comunicação corporativa, parece que eles estão falando com um ET e não com uma pessoa qualquer. Na grande maioria é piegas e caxias.
Nessa hora para ter sucesso e efetividade a marca precisa de autenticidade. Assumir sua personalidade e estilo de vida para o consumidor se identificar o mais perto possível...

Read More

A nova Era do Marketing de Causas

A atual propaganda da Friboi utilizando o Cantor Roberto Carlos como Garoto Propaganda, vem nos afirmar mais uma vez que as empresas grandes tradicionais não vendem seu estilo de vida, sua causa ou crença, vendem apenas imagem. “Não precisa ser, precisa parecer”.
Mas o que tem haver com o Roberto Carlos? Ele é vegetariano.

A agência de publicidade deve ter cobrado uma bolada para criar esta nova campanha.

A nova geração de consumidores, prefiro dizer pessoas pois, o conceito de consumidor é apenas consumir e mais nada, você o anula como um animal racional não está mais se guiando por imagens, mas por conceitos e histórias.

No artigo passado citei o caso da TOM SHOES onde a cada par de sapato vendido, a empresa doa um par para uma criança de uma comunidade carente...

Read More